sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

PREFEITURA DE BELFORD ROXO: SAIU EDITAL SALÁRIOS DE ATÉ 5 MIL

A Prefeitura de Belford Roxo, na Baixa Fluminense, abriu concurso destinado ao preenchimento de 1.499 vagas em diversos cargos dos níveis médio, médio/técnico e superior. Os vencimentos iniciais variam de R$622,73 a R$5 mil mensais. As inscrições começam no dia 25 deste mês.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

EDUCAR PARA TRANSFORMAR QUEM? E EM QUÊ?

Educar para transformar quem? E em quê? (por Prof° Jeferson Farias)

8 DE JANEIRO DE 2012
Enviado por Prof° Jeferson Farias

- Hoje o mundo está em constante transição. Poderíamos dizer que nunca a humanidade viu tantas modificações em diversos campos no meio da sociedade em que vivemos. Quando pensamos na palavra TRANSFORMAR no meio educacional, por exemplo, o que vem à nossa cabeça? Seria algo revolucionário? Algo que pudesse modificar as bases educacionais? Talvez sim, talvez não!

Quando adentramos no mundo educacional de nosso país, constatamos diversas dificuldades encontradas por todos inseridos em um sistema cada vez mais problemático. O que mais me indaga como profissional da área de educação é a falta de seriedade quando se trata de qualidade de ensino. A falta de consciência da maioria dos menos favorecidos (pobres) de que a educação é a única moeda que não se desvaloriza, levam as nossas autoridades governamentais dar o mínimo para o máximo de pessoas possíveis. Outro paradoxo dentro de nossa realidade educacional é que grande parte dos professores não tem seus filhos nas escolas públicas. O que levaria esses a não acreditarem naquilo em que trabalham? Será que os mesmos por conhecerem a realidade em que estão inseridos não confiam no sistema? Ou porque ganham muito bem (risos) e preferem gastar seu dinheiro nas escolas particulares?

Poderíamos também salientar que dentro de grande parte das escolas falta muita coisa a ser feita e dentre essas destacaríamos a pouca dignidade dada ao profissional de educação. O professor está refém do sistema assim como os alunos. São salas superlotadas, banheiros dos professores inadequados, onde mulheres e homens utilizam o mesmo local, alunos agitados, professores mal remunerados, sem condições climáticas (interna) adequadas para um bom desenvolvimento do ensino aprendizagem. Em muitas escolas os professores têm que comprar o seu material de trabalho (pilotos para quadro branco, quando tem quadro branco, apagadores e outros utensílios mais). Já imaginaram um policial militar ter que comprar sua arma para ir para rua trabalhar? Não que as condições deles sejam melhores, mas isso é um outro assunto a ser tratado em um artigo futuro.

Como transformar a educação, para que possamos educar para transformar? Durante um bom tempo vimos a classe média migrar seus filhos das escolas públicas para as escolas particulares. Qual seria o real motivo? Infelizmente, no Brasil, algo só muda quando a classe média se sente atingida. Quando as “elites” perceberam que o sistema educacional público, pelo menos no que tange ao ensino básico, começou a definhar, migrou seus dependentes para a escola particular e “exigir” uma educação de qualidade. Infelizmente, também, sabemos que as classes mais favorecidas precisam da mão-de-obra barata ofertada pela classe menos favorecida. Para tanto, não farão nada para mudar a situação do ensino básico, pois seus filhos não se encontram mais lá. Então, o que fazer e como fazer?

Muito de nós não sabemos, realmente, o que fazer, pois ficamos à mercê da sorte ou da boa vontade política de um governante. Mas para que esses problemas tenham solução precisamos encarar a educação como algo para o hoje e não somente para o futuro. Devemos educar para projetar cidadãos conscientes de que eles são os atores da história. Devemos educar para obtermos respostas satisfatórias para a sociedade e não estatísticas que medem a Imbecilidade Desenvolvida Equiparada à Burrice (IDEB).

Então, somente transformando a educação pública em algo onde toda a sociedade deposite novamente a confiança é que poderemos entender que a educação ainda pode transformar vidas. Enquanto não houver uma consciência coletiva de que precisamos mudar para melhor, ficaremos comendo as migalhas que caem da mesa dos “poderosos”.

ITAGUAÍ: RELAÇÃO FINAL DOS SELECIONADOS E APROVADOS


VEJA NO DIÁRIO OFICIAL DE ITAGUAÍ A RELAÇÃO DOS SELECIONADOS E APROVADOS NO CONCURSO.

BAIXE AQUI O DIÁRIO OFICIAL E GUARDE PARA FUTURAS COMPROVAÇÕES DE APROVAÇÃO.